Governo sinaliza flexibilização para abertura de alguns setores a partir do dia 20/4

Você está visualizando atualmente Governo sinaliza flexibilização para abertura de alguns setores a partir do dia 20/4

O governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), afirmou ontem (13), em entrevista aos veículos da Agência Brasil Central (ABC), que pretende liberar, no próximo dia 20, o funcionamento de alguns setores da economia que estão paralisados. O decreto nº 9.645 (leia aqui na íntegra), o qual determina que as medidas de isolamento social serão mantidas até o dia 19 de abril, deve ser atualizado com a publicação de um novo texto ainda durante essa semana.

“Dia 20, na segunda-feira, é o momento aonde nós estamos trabalhando para elaborar protocolos e um decreto que vamos flexibilizar algumas atividades da área econômica, para que voltem a trabalhar gradualmente”, anunciou Caiado. Entretanto, não foram detalhadas ainda quais as atividades poderão voltar ao trabalho.

O governador informou também que os estabelecimentos deverão cumprir exigências mínimas (as quais estão sendo definidas) e adiantou que uma delas será o uso de máscaras tanto pelos trabalhadores quanto pelos clientes.

Usando como exemplo os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará – onde o processo de contágio pela Covid-19 está mais acelerado no País -, Caiado defendeu o fim gradual das medidas de isolamento social “para não termos o crescimento muito grande de contaminados”. Segundo ele, a principal preocupação é com Goiânia e as cidades do Entorno do Distrito Federal.

Quarentena em Goiás

Contudo, em post publicado ontem (13) na sua conta em redes sociais, o governador reforçou seu posicionamento a favor das medidas de isolamento horizontal (quando não há a seleção de grupos específicos, sendo recomendado que todos fiquem em casa) – o que indica que medidas de distanciamento social ainda devem se prorrogar no Estado.

“Continuo determinado a seguir as orientações de isolamento horizontal para a proteção dos goianos. Dados mostram que a cada 100 óbitos no Brasil, 25 vítimas estavam fora dos grupos de risco e, infelizmente, esse número disparou nos últimos 15 dias. Esse indicador reforça a importância em respeitar as determinações de distanciamento social”, atestou Caiado.

** Com informações da Agência Brasil Central | Crédito da foto: Fábio Lima/O Popular