Terceirização de mão de obra: 80% das empresas brasileiras adotam este modelo de trabalho

Você está visualizando atualmente Terceirização de mão de obra: 80% das empresas brasileiras adotam este modelo de trabalho
Freepik

O mundo dos negócios está testemunhando uma transformação significativa com a ascensão da terceirização de mão de obra, especialmente nos setores de serviços. Uma prática que antes era considerada uma alternativa agora está se tornando o principal modelo de operação para muitas empresas.

De acordo com um levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) no Brasil, impressionantes 80% das empresas já terceirizam um ou mais setores, reservando cerca de 18,6% de seus orçamentos para essa modalidade. Esses números são espelhados em outros lugares do mundo, como revelado pelo instituto de pesquisa YouGov, que constatou que 48% das empresas globais estão adotando a terceirização.

No Brasil, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que em 2020, aproximadamente 4,3 milhões de profissionais já estavam trabalhando sob regime de terceirização, o que representa um impressionante quarto da força de trabalho formal do país. Essa tendência não é exclusiva do Brasil, como evidenciado por um levantamento da consultoria Bain & Company, que descobriu que 82% das grandes empresas na Europa, Ásia e Estados Unidos já terceirizam algum setor de suas operações.

O que está impulsionando esse crescimento e consolidação dos serviços terceirizados? Em grande parte, são os benefícios tangíveis que as empresas percebem, como a redução de custos operacionais, um aumento no controle de qualidade dos produtos e serviços oferecidos, e a capacidade de acessar um vasto pool de profissionais com habilidades especializadas e experiência diversificada.

Ao comentar sobre essa tendência, Leo Moreira, CEO da Meta Serviços Especializados, enfatiza a importância de uma abordagem estratégica para implementar projetos de terceirização. “Projetos de terceirização são específicos e personalizados, pois, queira ou não, é uma mudança interna que precisa de adaptação”, destaca. “Ao implementar um projeto terceirizado, é necessário criar uma análise profissional externa para descobrir onde será realizada a mobilização deste pessoal, quais ferramentas serão utilizadas e quais as adaptações ao negócio. É preciso criar uma verdadeira Engenharia de Serviços”.

À medida que mais empresas adotam a terceirização como uma estratégia central, é evidente que essa tendência continuará a moldar o cenário empresarial global, redefinindo a forma como o trabalho é realizado e os serviços são entregues. A terceirização de mão de obra, uma vez vista como uma opção alternativa, está rapidamente se transformando em uma norma aceita e uma prática essencial para empresas em todo o mundo.

Deixe um comentário