O Novo Marketing

Marco Gonzaga

Pós graduado em marketing pela UFRJ e com mestrado pela Unesp, é especializado em marketing no segmento de hotelaria , turismo e multipropriedade, atuando há mais de 28 anos nestes segmentos. Atualmente desempenha a função de CMO – Chief Marketing Office na WAM GROUP.
Você está visualizando atualmente O Novo Marketing

O Marketing não deve ser mais passivo, aguardando as definições para desenvolver um projeto, ele deve exercer um protagonismo na estratégia das empresas. 

O marketing vem evoluindo mas, por muito tempo, ele teve em sua essência a propaganda no horário nobre da Tv, os anúncios em veículos de grande circulação, e o stand em eventos corporativos.

De uns tempos pra cá, esse modelo, que até então parecia inquestionável e infalível, começou a se tornar obsoleto. O consumidor que era extremamente passivo se viu em meio a um tsunami de produtos aumentando o número de opções e consequentemente, suas escolhas.

As marcas, com o modelo tradicional de interromper o que o consumidor estava fazendo para dizer “compre o meu produto!”, a concorrência aumentando com novos entrantes no mercado repentinamente, o público mudando silenciosamente seus hábitos de consumirem informação e escolher seus produtos, a concorrência não ser mais apenas direta, tudo isso fez com que a evolução do marketing se adequasse a esta nova realidade e prestasse atenção a uma tendência de consumo existente.

Hoje, temos a GM não competindo apenas com as outras montadoras (Fiat, Ford, Volkswagem, etc), mas de olho em uma ameaça concreta que é o Google com o desenvolvimento de seus carros autônomos.

As mudanças são imensas e derrubam qualquer um independente de tamanho, Blockbuster/Netflix; Kodak/Foto Digital e tantas outras BlackBerry, AOL, Yahoo, Xerox… Enfim, exemplos não faltam de empresas gigantes que por erro estratégico mercadológico acabaram ou diminuíram significativamente.

E toda essa mudança foi amplificada quando a internet passou a fazer parte do dia a dia das pessoas. Com a web, o público passa a ter quase toda a cadeia de valor nas mãos, ou seja, ele decide o que quer, quando quer e da forma que quer – e em muitos casos compra sem ter contato algum com um vendedor.

O significativo crescimento da internet fez com que surgissem novas estratégias de Marketing como o Inbound, marketing de Conteúdo, a Publicidade digital, entre tantas outras. E estas mudanças  vem tendo grande aderência de profissionais e empresas em todos os cantos do planeta. As vantagens são enormes: A mensagem chega a qualquer lugar e a várias pessoas em segundos; O tempo de produção é menor; Canaliza resultados; Altamente mensurável;  Custo de produção do material é menor.

Nesse novo contexto, o Marketing amplia seu poder de atuação e passa a ser responsável pelas estratégias de prospecção, usando a internet como meio para atrair potenciais clientes. Essa mudança não é simples, além de estrutural é uma mudança de mindset: agora ele passa a fazer parte das vendas.

As redes sociais e a internet mudaram todo o panorama do marketing atual.

Ele passa a ser o grande responsável por parte do processo de compra na empresa, uma vez  que a venda se inicia com a gestão de marketing, seja produzindo educação de consumo e de hábitos,  construindo e mantendo engajamento ou auxiliando o time de vendas no fechamento de negócios.

O consumo e seus hábitos mudaram e irão mudar mais ainda, com velocidade cada vez maior, as empresas devem estar preparadas para isso e os profissionais de marketing mais ainda.