Líderes devem liderar

Você está visualizando atualmente Líderes devem liderar
Freepik

Por Ronaldo Guedes

A importância do líder assumir seu papel como gestor e líder é fundamental para o sucesso de qualquer organização. Muitas empresas enfrentam um cenário de desgovernança, onde o caos prevalece e a eficiência é comprometida. Nesse contexto, os líderes desempenham um papel crucial na restauração da governança e na busca por resultados consistentes.

1. Sair do Operacional: Líderes que permanecem imersos nas tarefas operacionais não conseguem dedicar tempo suficiente à gestão e liderança. Eles se tornam “apagadores de incêndio”, lidando com problemas urgentes, mas negligenciando seu verdadeiro papel como gestores. É essencial que os líderes saiam do operacional para focar na gestão de pessoas, processos e resultados.

2. Gestão de Pessoas: A liderança envolve inspirar, motivar e desenvolver equipes. Líderes devem conhecer suas equipes, identificar talentos e criar um ambiente de trabalho positivo. A gestão de pessoas é uma responsabilidade primordial, pois são elas que impulsionam os resultados da empresa.

3. Processos Eficientes: Líderes eficazes não apenas gerenciam pessoas, mas também processos. Eles devem otimizar fluxos de trabalho, eliminar desperdícios e garantir que os recursos sejam utilizados de forma eficiente. Processos enxutos contribuem para a produtividade e a qualidade.

4. Foco nos Resultados: O verdadeiro sucesso de um líder está nos resultados entregues. Líderes devem traduzir e deixar claro quais são os objetivos, indicadores, metas que devem ser alcançados, garantindo assim o foco e sinergia de esforços de suas equipes nos resultados.

5. Rito, Rotina e Repetição: A consistência na liderança, através do rito, rotina e repetição da gestão, é vital para o sucesso organizacional. Ela cria um ambiente de previsibilidade e confiança, onde as equipes sabem o que esperar e como contribuir efetivamente. Essa abordagem sistemática permite que o líder monitore o progresso e faça ajustes de forma ágil e objetiva.

Em resumo, os líderes devem assumir seu papel integralmente, equilibrando a gestão operacional com a liderança estratégica. Somente assim as empresas podem superar o caos, e manter a governança que é tão importante para alcançar resultados consistentes e prosperar no mercado competitivo.

Ronaldo Guedes

Administrador pós-graduado em Gestão Financeira pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUCGO), especialista em Balanced Scorecard pela Strategy Management Collaborative (SMC), especialista em Planejamento Estratégico e Modelos de Excelência na Gestão pela Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), coordenador estendido do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC) no capítulo Brasília/Centro Oeste, presidente do Conselho do Comitê de Empreendedorismo da AMCHAM Goiás, diretor da ACIEG, sócio-fundador da Lure Consultoria, uma das maiores consultorias de gestão do Centro-Oeste com atuação em todo o país, palestrante e professor de graduação e pós-graduação nos temas de Governança, Gestão, Estratégia, Controladoria e Finanças Corporativas, conselheiro, mentor e consultor empresarial tendo atuado por mais de 15 anos na melhoria de mais de cem empresas de vários segmentos e portes, contribuindo para a implantação de governança corporativa, planejamento e gestão da estratégia, controladoria e administração financeira, e conduzindo reestruturações empresariais, cisões, fusões e aquisições.

Deixe um comentário