História de amor de descendentes de italianos em Goiás vira romance

Você está visualizando atualmente História de amor de descendentes de italianos em Goiás vira romance

Cerca de 700 pessoas entre amigos, familiares, celebridades, autoridades políticas e admiradores da história do casal Oswaldo (87) e Edith Stival (82) prestigiaram o lançamento do livro O amor em uma Nova Veneza: Oswaldo e Edith” em coquetel realizado no Centro Cultural Oscar Niemeyer, em Goiânia. A obra coletiva escrita por Gercyley Batista, Alberto Araújo e o médico Alessandro Stival (neto dos homenageados) traz um romance biográfico que conta a história dos 64 anos de união do casal, descendente de imigrantes que fundaram, onde hoje é município goiano de Nova Veneza, a primeira e maior colônia italiana no Centro-Oeste brasileiro. O livro também contou com pesquisa do escritor Ubirajara Galli, da Academia Goiana de Letras.

A festa, realizada na última terça-feira (12), exatamente no dia em que o casal completou 64 anos de união, foi marcada pela emoção Além da renovação de votos e de receber o carinho dos convidados, Oswaldo e Edith foram agraciados com a notícia de que o livro também será adaptado para se tornar um longa-metragem, que será dirigido por um dos autores, Alberto Araújo – diretor do premiado longa Vazio Coração, que conta com Murilo Rosa e Lima Duarte no elenco. A trilha sonora tema do filme foi apresentada pela primeira vez durante a noite de autógrafos, uma canção escrita por Alberto Araújo, e interpretada por Monteiro (da antiga dupla Mattão e Monteiro) e Fred Monteiro. Eles fizeram o show da noite.

O coautor do livro e neto dos biografados, Alessandro Stival, afirmou durante o lançamento que os avós se transformaram no maior patrimônio da família e da própria cidade de Nova Veneza em Goiás, cuja história de desenvolvimento se confunde com os 64 anos de união do casal. “Eles são a principal referência para os filhos, netos e bisnetos. Exemplos de amor e honestidade pelo que fizeram pela família e por toda a população de Nova Veneza”, testemunhou. Por sua vez, o escritor Gercyley destacou o esforço dedicado em quase nove anos durante a produção da obra. “Valeu a pena cada ano dedicado nessa obra, especialmente quando vejo o resultado e o entusiasmo das pessoas por essa bela história. Eles se casaram em 1955 e são cada vez mais apaixonados”, destacou o também coautor da obra.

Após receber todas as homenagens, Oswaldo e Edith, repletos de alegria, agradeceram o esforço na produção da obra e a presença dos convidados. “Não sou de falar muito. Sou de fazer o bem. Mas é muito gratificante ver tanta gente reunida em plena terça-feira, para nos abraçar”, disse o patriarca. “Todas as famílias são belas. A de vocês também é bela e agradeço a presença de cada um aqui hoje, mas especialmente a pessoa maravilhosa que sempre me acompanhou”, disse Edith antes de beijar carinhosamente o marido Oswaldo.

União inspiradora

Uma história de amor que se torna o pilar para várias gerações, essa é a grande inspiração, segundo os autores, do romance biográfico “O amor em uma Nova Veneza: a história de Oswaldo e Edith”. Ao retratar a união de 64 anos do produtor rural e empresário Oswaldo Stival e sua esposa Edith, o livro reforça o valor do casamento, numa época em que as relações se tornam cada vez mais efêmeras.

A história desses dois goianos descendentes de famílias, que deram origem à principal colônia da imigração italiana do Centro-Oeste brasileiro – Nova Veneza – narra como a união do casal impulsionou sonhos e projetos, trazendo realizações não apenas pessoais e familiares, mas também um legado de contribuições sociais e culturais para o Estado de Goiás. Oswaldo e Edith casaram-se em 1955, tiveram cinco filhos – hoje soma-se ao núcleo familiar 14 netos e 20 bisnetos.

Deixe um comentário