Educação executiva: a nova demanda do mercado

Educação Executiva

Espaço destinado a debater os grandes temas ligados à gestão de negócios e assuntos sobre a Educação Executiva em várias dimensões e graduações, estratégias de carreira e formação.
Você está visualizando atualmente Educação executiva: a nova demanda do mercado
A Educação Executiva proporciona o aprimoramento de competências aos profissionais em cargos de gestão. Como escolher um bom programa? (Crédito da imagem: nappy.co/@WOCInTech)

Por José Auricícero Sousa Silva

Malcom Knowles (1913–1997), um educador americano, trouxe o termo “andragogia”, que vem do grego e significa “ensinar para adultos”, para explicar e diferenciar a educação de adultos. Assim, quando falamos em educação executiva observamos que há a apropriação do conceito da andragogia, ou seja, ensinar pessoas que já têm alguma experiência, neste caso, a experiência profissional.

É importante destacar que a educação executiva passa por três caminhos importantes:

a) É necessário estar claro os benefícios da aprendizagem proposta no programa de desenvolvimento profissional;

b) O participante deve ter total autonomia para escolher se quer ou não aderir ao programa;

c) É preciso estar aberto a compartilhar e a viver novas experiências.

Os Programas de Educação Executiva proporcionam aos profissionais, principalmente da área da gestão, o encontro com dinâmicas que permitem o desenvolvimento de habilidades, a partir de treinamentos práticos, a fim de aprimorar suas competências, principalmente aquelas que não são contempladas durante a formação profissional na universidade.

Neste contexto, os Programas de Educação Executiva devem apresentar conteúdos e vivências que sejam capazes de proporcionar mecanismo para uma gestão de alta perfomance.

A alta perfomance de uma equipe está diretamente ligada ao desempenho do seu líder que, devidamente capacitado em treinamentos executivos, comporta-se com maior flexibilidade diante dos fatos, toma decisões estratégicas, resolve conflitos com maestria, inova e estimula a criatividade da equipe, além de liderar com motivação e empatia.

Mas a grande pergunta é: onde encontrar um Programas de Educação Executiva de qualidade num cenário cada vez mais diversificado? Bem, o primeiro passo é focar na área que você quer desenvolver, nas suas necessidades e objetivos.

Para te ajudar vou destacar três pontos importantes na hora de escolher um Programas de Educação Executiva:

  1. Observe a metodologia adotada para execução dos conteúdos programáticos.
  2. Cursos de longa duração não costumam apresentar os melhores resultados.
  3. Verifique a reputação da Instituição e a equipe de facilitadores do curso.

A educação executiva, principalmente no cenário da Gestão 4.0, é um importante aliado para as empresas que desejam inovar. Afinal, manter em seu quadro de profissionais pessoas com capital humano rico em conhecimento e ligados às atuais demandas dos seus clientes, é um dos grandes desafios das futuras Amazon’s, Uber’s, Netflix’s etc.

Parafraseando o brasileiro Paulo Freire (1921-1997), podemos afirmar que a educação executiva não transforma a empresa, a educação executiva muda o mindset do profissional da gestão, o profissional da gestão é quem transforma a empresa.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

José Auricícero Sousa Silva é graduado em Administração e Ciências Contábeis, especialista em Gestão de Pessoas e Liderança Empresarial. Mestre em Educação e professor da UNIALFA.