Confusão marca Feira Hippie

Você está visualizando atualmente Confusão marca Feira Hippie

Com a revitalização da Praça do Trabalhador, a Feira Hippie foi transferida. Contudo, o primeiro final de semana após a mudança foi marcado por confusão entre os feirantes. Isso porque a montagem das barracas, que deveria ter começado na madrugada de sexta-feira (21), demorou muito mais que o programado.

Segundo a feirante Lourença da Silva, o principal problema foi que os pontos ainda não tinham sido definidos. “Foi mais de um mês com o impasse de não saber onde iria ficar ai, quando chega o dia, foi aquela bagunça. A gente sabia que iria ter problema. Tinha máquina trabalhando, poeira subindo e a assim vai,” desabafou a feirante.

No início do mês, o secretário de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMT), Fernando Santana, anunciou que durante as obras, a Feira Hippie iria ocupar parte da Praça do Trabalhador, e para acomodar as barracas, uma pista da rua 44, entre a viela e avenida Independência, seria interditada no sentido Norte/Sul.

Ficou decidido também, que os feirantes passariam a ocupar o trecho da 67-A, paralelo à Avenida Independência, entre a rua 44 e a Goiás Norte. Para facilitar a circulação no maior bloco da Feira Hippie, foi criada uma via central entre a 44 e a Goiás Norte, e a feira da Madrugada passou a ocupar a Viela da 44.

De acordo com o presidente da Associação de Feirantes da Feira Hippie, Valdivino da Silva, todos os detalhes estão sendo acertados com a prefeitura, para melhor atender os feirantes. “Tivemos muitos ajustes e alguns problemas por conta da parte na serralheria na diminuição das barracas, mas foi tudo resolvido e adequado. Sobre a demarcação dos pontos, os feirantes também foram orientados. O principal problema foi o piso com pó de brita, que a prefeitura colocou. Isso prejudicou demais os feirantes. Nem que seja colocado uma camada de piche por cima para aliviar a poeira e sujeira, porque do jeito que está, atrapalha muito os feirantes”, explica.A secretaria municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra) empreenderá durante esta semana melhorias no espaço, com cascalhamento para diminuir os incômodos provocados pela poeira. Trânsito modificado.

O secretário informou que durante os cinco meses da obra o trânsito no local sofrerá mudanças apenas nos dias de feira, ou seja, de quarta a domingo. Como parte da operação, o titular da SMT disse ainda que novas placas de sinalização foram instaladas, e equipes da Diretoria de Fiscalização de Trânsito estarão realizando ações intensivas na região. “Vamos fazer tudo o que for necessário para garantir fluidez, segurança e tranquilidade aos condutores. O objetivo é garantir a ordem viária e segurança dos usuários através de fiscalização preventiva, ostensiva e controle viário nos bloqueios, rótulas e semáforos”, conclui Fernando.

Revitalização deve durar cinco meses

Com investimento de quase R$ 7 bilhões, a obra de revitalização da Praça do Trabalhador prevê um novo sistema de drenagem para evitar alagamentos e construção de banheiros públicos. Além disso, a prefeitura anunciou a construção de uma sede para a Associação dos Feirantes, para a rádio e área para estacionamento de ônibus. O projeto conta ainda com a conclusão da parte Leste da Avenida Leste/Oeste que terá início nos próximos meses.

O prazo para execução dos trabalhos será de cinco meses e deve ser entregue antes do início do próximo período chuvoso.Considerada referência na venda de varejo na Capital, a Feira Hippie tem 48 anos de existência e quase 6 mil feirantes. De acordo com o comandante da Guarda Civil Metropolitana (GCM), José Eulálio, um plano de segurança foi traçado para a região, com o intuito de garantir que a obra seja executada com o mínimo de transtornos. Ainda segundo ele, o prefeito Iris Rezende determinou que um posto da GCM volte para a Rua 44.

Requalificação

A Prefeitura de Goiânia reafirma que requalificação da Praça do Trabalhador vai resultar em espaço multiuso que, além da feira, comportará shows, estacionamento e outras atividades. Após o final das obras, a feira Hippie voltará a funcionar na praça, com as bancas projetadas em metalon e uniformizadas, cobertas com lona bege com fundo branco e beirais. Nos dias em que não ocorrem as feiras, no local funcionará um estacionamento para 1.272 vagas, contemplando todas as variáveis de veículos (carros, motos, bicicletas e ônibus).

As informações são do Jornal O Hoje .