Público da 44 nos últimos três meses de 2019 chega a 5,6 milhões de visitantes

Você está visualizando atualmente Público da 44 nos últimos três meses de 2019 chega a 5,6 milhões de visitantes

Cerca de 5,6 milhões de pessoas passaram pela Região da 44 nos três últimos meses de 2019. Neste período visitaram o segundo maior pólo de distribuição em confecção e moda do Brasil mais de 60 mil pessoas por dia, a grande maioria vinda do interior de Goiás e de Estados como Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Tocantins, Maranhão, Pará, Mato Grosso, São Paulo e Paraná. Os dados são da Associação Empresarial da Região da 44 (AER44), que levantou os números sobre a movimentação de pessoas junto aos shoppings, galerias e hotéis instalados no local.

De acordo com Jairo Gomes, o montante de 5,6 milhões de visitantes ficou dentro da estimativa anunciada inicialmente pela AER44 para o último trimestre do ano, só no mês de dezembro foram mais de 2,4 milhões de turistas de compras. Em outubro a região recebeu mais de 1,4 milhão de pessoas, em novembro mais de 1,7 milhão.

De acordo com Jairo, este último dezembro foi atípico em relação aos do anos anteriores. “Percebemos que até a primeira quinzena de dezembro ainda havia compradores atacadistas visitando nossa região e estes passaram pela região junto com o público do varejo ou do chamado atacarejo, por isso a registramos uma movimentação tão intensa no último mês do ano”, explica Jairo Gomes.

Em 2018, o público visitante contabilizado pela AER44 nos últimos três meses foi de 5,4 milhões, o que representa um aumento superior a 3,5% para 2019. “Esses dados nos mostram que a 44 segue crescendo ano após ano, seja qual for a situação econômica do País. Isso porque somos, não só um pólo de confecção e moda, mas um pólo que fomenta pequenos empreendedores em várias partes do Brasil”, destaca Jairo Gomes.

O presidente da AER44 também ressalta que o público do varejo ou do atacarejo tem sido cada vez mais presente na região. “Ainda somos um pólo voltado majoritariamente para o mercado atacadista de roupas, mas tem crescido ano após ano a participação dos consumidores diretos, especialmente no fim de ano. Para se ter ideia, 70% dos visitantes da região eram de compradores do varejo. Se pegarmos pela segunda quinzena de dezembro, 90% dos consumidores que aqui estiveram eram de pessoas comprando para presentear ou para uso próprio”, afirma Jairo.

Sobre a movimentação financeira no período, Jairo Gomes explica que ainda é preciso fazer sondagem mais detalhada junto aos lojistas, mas ele acredita que o volume movimentado nos três meses deva passar os doi bilhões de reais, sendo um bilhão só no mês de dezembro.

Ponto turístico

Jairo Gomes, pioneiro na Região da 44, também diz que o pólo comercial da capital se consolidou como um ponto turístico de Goiânia, o que segundo ele, pôde ser percebido mais nitidamente no mês de julho deste ano. “Historicamente, julho, que é um mês de férias, costumava ser de pouco movimento realmente, mas isso tem mudados nos últimos dois ou três anos. Isso porque a 44 passou a ser conhecida fora de Goiás e do Centro-Oeste e quem visita a cidade e tem um parente ou amigo que aqui mora sempre faz a mesmas pergunta: onde é essa tal 44?”, revela Jairo, que acredita que o mês de janeiro possa ser semelhante ao mês de julho.

Para o empresário, esse reconhecimento da Região como um importante ponto turístico reforça ainda mais a necessidade de melhorias de infraestrutura urbana no pólo comercial. “Hoje realmente convivemos com uma certa bagunça urbana na 44 em decorrência de várias obras grandes e importantes, como a requalificação da Praça do Trabalhador, as obras da Av Leste-Oeste e um novo viaduto que será construído no encontro da rua 67-A com a Marginal Botafogo. Mas acreditamos que com a conclusão dessas intervenção e de outras que serão feitas ao longo deste próximo ano, consigamos levar mais conforto aos nossos turistas de compras, principalmente se a prefeitura manter o trabalho de fiscalização e segurança que vem sendo desenvolvido nos últimos meses”, diz Jairo.

Conforme o presidente da AER44, melhorar questões como trânsito, aumentar os acessos à Região, incrementar ainda mais a segurança, requalificar as calçadas e ruas do pólo comercial e sanar alguns problemas de saneamento e esgoto que ainda existem em algumas vias são ações fundamentais para que os turistas continuem vindo. “É importante termos uma região bonita e segura para nossos turistas de compras. E nós, empresários aqui da Região, estamos dispostos a ajudar a Prefeitura no que for possível. Temos, inclusive, mantido um diálogo constante sobre isso”, afirma o líder empresarial.