Empresas investem no convívio com animais na rotina de trabalho

Você está visualizando atualmente Empresas investem no convívio com animais na rotina de trabalho

Em busca de um clima mais amistoso e até informal, que garanta melhor qualidade de vida não somente para a equipe, como para clientes e parceiros, empresas em Goiânia têm investido no contato com pets. A presença de animais no ambiente de trabalho reflete em redução do estresse, dinamismo, leveza no espaço corporativo e até mesmo em maior interação entre a própria equipe.

É o que aponta o diretor de marketing da EBM Desenvolvimento Imobiliário, Ademar Moura, sobre a Brigitte, uma golden retriever, que há um ano e tornou a mascote oficial da central de decorados da incorporadora. “É um espaço em que buscamos mais dinamismo, então fazia sentido ter uma mascote que trouxesse essa leveza. A presença da Brigitte reflete em uma oportunidade de sair da rotina e oxigenar a mente com mais leveza e afago à equipe”, afirma.

Como a pet circula por diversos os espaços da empresa, mantendo contato com todos os colaboradores, corretores e clientes, Ademar diz que ela está sempre com a higiene em dia e tem respeitados seus horários de refeição e descanso. “A Brigitte tem uma rotina de passeios tanto pela manhã e à tarde, geralmente pela Avenida Ricardo Paranhos, onde fica o Espaço. A equipe de colaboradores e até corretores se revezam nesses passeios. “Já aconteceu de clientes visitarem o Espaço EBM especialmente para conhecer a Brigitte e alguns que levaram seus pets para brincar com ela”, afirma.

Idealizador da presença da Brigitte na incorporadora, o diretor de incorporação da regional Centro-Oeste da EBM, Marcello Moreira, afirma que a convivência com a cadela modificou o clima no Espaço. “A chegada dela tornou o lugar muito mais alegre e ainda contribuiu para criar um senso de responsabilidade e cuidado”, diz. Ele ainda comenta que ela faz uma visita ao veterinário uma vez por semana e dorme na sua casa nos momentos em que não há ninguém na empresa. “Com esse contato o colaborador desacelera, ele não sente aquela pressa de ir para casa, o trabalho se torna prazer”, conjectura.

Uma pesquisa realizada pela Virginia Commonwealth University, nos Estados Unidos, levantou informações que validam a eficiência dessa nova inclinação. Segundo o levantamento, que avaliou colaboradores que levaram seus animais para o trabalho e os que não mantinham esse contato, a presença de animais em espaços corporativos reduz o estresse e pode tornar a rotina mais satisfatória.

“As terapias com animais estão cada vez mais difundidas e as pesquisas comprovam a eficiência desse contato. Não dá para negar que essa ligação é importante para desenvolver noções sociais, emocionais e até cognitivas”, analisa a psicóloga Bruna Domingos. A profissional afirma ser importante uma organização para atividades que sejam desenvolvidas com os pets na empresa. “Assim como há regras de convívio em sociedade, é preciso delimitar regras para esse convívio com um animal no trabalho”, afirma.

A Ambiente Skate Shop, muito mais do que uma loja de skatistas e para skatistas, é um local de lazer e entretenimento para todos os públicos. E um dos seus atrativos, desde a inauguração em 2003, é a presença de mascotes, como conta o empresário Daniel Atassio, nome à frente do negócio, o primeiro deles foi o golden retriever Chico. “Dizem até que ele já fez venda, em ocasiões que as pessoas iam lá pra vê-lo e acabavam levando um ou outro produto”, comenta, bem-humorado. Atualmente, o border collie Mancha, de 5 anos, se tornou uma marca da Ambiente e já ganhou até bloco de carnaval com o seu nome. “Nossas portas estão sempre abertas para todos, incluindo os bichos. Acho que isso contribui muito para o bem-estar de quem trabalha e quem frequenta”, garante.

“Esse contato é muito positivo para a socialização dos animais. Os bichos que não têm esse contato com pessoas e até espaços corporativos, podem ter dificuldade de socializar inclusive com outros animais”, afirma a veterinária Luana Pureza. Ainda segundo ela, é importante que haja um acompanhamento do temperamento. “Em alguns casos pode ser indicado fazer um treinamento com o cão que será iniciado em um espaço corporativo, um adestramento com profissional capacitado”, complementa. A atenção a algumas raças de animais também é um ponto importante. A profissional cita que é mais indicado inserir raças mais dóceis e sociáveis de cães, como golden retriever, por exemplo.

** Foto: Desde filhote a mascote Brigitte interage com clientes e equipe no Espaço EBM (Divulgação)