Levantamento mostra que empresas têm interesse em se instalar em Aparecida de Goiânia

Você está visualizando atualmente Levantamento mostra que empresas têm interesse em se instalar em Aparecida de Goiânia

Há alguns anos Aparecida de Goiânia tem uma fila que não para de crescer e que muitos municípios gostariam de ter. A cidade na região metropolitana de Goiânia tem atualmente mais de 240 empresas aguardando para se instalarem em seu território, segundo dados da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico. “São indústrias, empresas do ramo atacadista, centros de distribuição e logística, indústrias farmacêuticas entre outras que nos procuram para se instalarem na cidade, buscando incentivos, como cessão de áreas” revela, Rodrigo Caldas, responsável pela pasta.

Mas o secretário admite que no momento o município não conta com terrenos disponíveis para serem cedidos. “Para atender essa demanda reprimida de empresas que querem se instalar por aqui, teríamos que criar um milhão de m² por ano”, afirma Caldas. Uma alternativa para atender essa demanda são os bairros empresariais desenvolvidos pela iniciativa privada, como o Global Park, com mais 900 mil m² de área para venda, que foi lançado no último dia 7 para atender as empresas que querem entrar na cidade.

Ao todo serão 105 lotes com metragens que variam de 2.800 m² a 60 mil m². O loteamento empresarial, localizado próximo à BR 153, ao anel viário e aos pólos industriais de Aparecida, Daiag e Dimag, trará ruas largas, com caixas a partir de 15 metros, e asfalto 5 CM (CBUQ), ideal para manobras e rodagem de grandes veículos de carga como caminhões-cegonha, bitrens ou treminhões.

O bairro terá ainda tecnologia de fibra óptica, além de completa infraestrutura urbana com água, esgoto, galeria pluvial e rede de energia. O empreendimento contará ainda com três áreas de preservação permanente, que totalizam cerca de 390 m² de área verde que no futuro irá virar um parque ambiental. Os investimentos da ordem de 100 milhões são capitaneados pela Global Park, que é formada por um grupo de 8 empresários goianos. Quanto estiver implementado, o bairro gerará mais de 4 mil empregos diretos e indiretos.

De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico de Aparecida de Goiânia, o grande interesse dessas empresas em se instalarem na cidade se deve principalmente ao seu enorme potencial logístico. O município está privilegiadamente localizado no coração do Brasil e servido por várias rodovias importantes, como por exemplo, a BR 153 ou Rodovia Transbrasiliana, via de escoamento de mais de 3,5 mil quilômetros, que liga o sul e norte do País, e segundo especialistas, é uma das poucas no território brasileiro preparadas para receber o tráfego de grandes veículos de carga.

“A posição geográfica é certamente o grande atrativo de Aparecida para essas empresas. Além de estarmos muitos bem servidos de rodovias, estamos próximo a importantes pólos de consumo do País. Por exemplo, estamos a 900 quilômetros de capitais como São Paulo e Belo Horizonte, estamos a pouco mais de duas horas do Distrito Federal, a dois mil quilômetros de Belém do Pará. Ou seja, estamos no coração do Brasil”, afirma Rodrigo Caldas.

O secretário também explica que o incentivo dado a implantação de modernos pólos industriais em Aparecida de Goiânia foi outro aspecto importante que fez da cidade referência em logística e distribuição. “Outro ponto importante é a significativa melhoria da infraestrutura urbana do município nos últimos anos, como a criação do Eixo NS1 ou Eixo Norte-Sul1, que é hoje a maior avenida da cidade com 13,5 quilômetros, ligando o setor Jardim Bela Vista (na divisa com Goiânia) ao Pólo Industrial Presidente José de Alencar, na região leste. Tivemos também, recentemente, a inauguração do viaduto da Av. São Paulo, que era um gargalo no trânsito entre Goiânia e Aparecida e hoje é uma importante interligação entre as duas cidades”, lembra.

Sem áreas

Diretor comercial de uma indústria de processamento de polpas de fruto, o administrador Samuel Morse conta que há dois anos a empresa chegou a tentar se instalar em Aparecida de Goiânia, mas a falta de áreas fez com que a cidade perdesse 200 empregos diretos, que seriam gerados com a expansão do negócio, que acabou transferido para outra área maior, mas só que em Goiânia.

“Há cinco meses alugamos uma área muito boa no Jardim Petrópolis, próximo a saída para Trindade. Mas tentamos primeiro um terreno em Aparecida primeiro por causa da logística que a cidade oferece. O que seria muito bom para empresa, que fornecemos para outros Estados”, revela o diretor comercial da empresa que existe desde 2013.

O empresário e presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial da Região Leste de Aparecida de Goiânia (Acirlag), Maino Padeiro, também reconhece a alta procura de empresas querendo se instalar na cidade. Ele chega a dizer que a fila de espera de empresários as esperá de áreas para expandir ou implantar novos negócios em Aparecida chega a mais de 300. “Além da questão da posição geográfica privilegiada que o município tem, a cidade nos últimos anos avançou bastante no que diz respeito ao incentivo ao empreendedorismo, promovendo a desburocratização para abertura de empresas e incentivos fiscais importantes. Além disso é uma cidade que tem recebido importantes investimentos, públicos e privados, em infraestrutura que estão melhorando muito o ambiente de negócio na cidade, como por exemplo, a construção do Eixo NS1 e em breve a cidade contará com um novo aeroporto executivo”, destaca o líder empresarial ao se referir ao Pólo Aeronáutico de Antares, que será lançado no próximo semestre.

Para Maione, o Global Park é mais um grande investimento privado que irá fomentar ainda mais e economia da cidade, gerando emprego, renda e arrecadação de impostos. “Como empreendedores nos sentimos muito felizes com a chegada desse mega pólo logístico e da parte da Acirlag estamos de braços abertos para dar total apoio as empresas que que verão e para esse novo polo empresarial na cidade”, diz.

Cargas fracionadas

De acordo com o empresário Emanoel Camargo, um dos empreendedores responsáveis pelo Global Park Loteamento Empresarial e Logístico, além de sua localização geográfica única, Aparecida é uma das poucas cidades no País preparadas para receber o tráfego de grandes veículos de carga vindos de várias partes do Brasil. “Por exemplo, para veículos grandes como bitrens chegarem a cidades como Trindade, passando por rodovias menores é muito difícil, imagine então transportar uma carga enorme para cidades do interior da Bahia, do Maranhão ou Pará. Então as empresas têm um ponto estratégico de distribuição e escoamento de seus produtos e as cargas são fracionadas” explica Emanoel.

O empresário é fundador da MultiplaLog, uma das empresas investidoras do empreendimento e que tem mais de 400 mil m² de áreas construídas no sistema built to suit, que é construir para alugar. “Como somos uma empresa goiana especializada na construção de armazéns e grandes galpões, percebemos uma grande procura, por parte de empresas vindas de fora, querendo se instalar em Aparecida justamente por causa desta localização geográfica privilegiada da cidade. Devido a falta de áreas preparadas para receber essas empresas, resolvemos apostar num pólo logístico e de distribuição em Aparecida”,revela Emanoel Camargo. Para ele, Aparecida de Goiânia é justamente este lugar estratégico para receber empresas de confecção, centros de distribuição, pontos logístico de grandes grupos atacadistas, empresas de transporte rodoviário.

Para Camargo, além da completa infraestrutura, localização privilegiada próximo a BR-153 e ao Anel Viário da Região metropolitana de Goiânia, as empresas que se instalarem no Global Park terão outra importante vantagem. “Nesse empreendimento, diferente do que ocorre nos pólos empresariais ou industriais públicos, onde o lote é cedido em regime de comodato então sem escritura, o empresário é dono, e isso facilita porque a empresa irá investir num patrimônio seu, que poderá ser vendido, ou que pode ser usado para conseguir financiamento para expansão”, explica o investidor.

** Na foto: Vista aérea da área do bairro empresarial Global Park (Divulgação)