Brasil encerra 2023 com crescimento de 1,48 mi de vagas de emprego com carteira assinada

Você está visualizando atualmente Brasil encerra 2023 com crescimento de 1,48 mi de vagas de emprego com carteira assinada
(Foto: Agência Brasil)

Em uma demonstração notável de resiliência econômica, o Brasil encerrou o ano de 2023 com um saldo positivo de 1,48 milhão de novas vagas de emprego com carteira assinada. Os dados divulgados nesta terça-feira (30/1) pelo Ministério do Trabalho e Emprego, provenientes do Novo Caged, revelam um cenário de 23,2 milhões de admissões e 21,7 milhões de desligamentos, resultando em um crescimento de +3,5% nos cinco grandes grupamentos econômicos e em todas as 27 Unidades da Federação.

O estoque total de empregos formais no país alcançou a impressionante marca de 43,9 milhões de postos de trabalho ao longo do ano, sinalizando uma recuperação econômica consistente. Leo Moreira, CEO da Meta Serviços Especializados, expressou otimismo em relação aos dados divulgados: “O crescimento observado em 2023 é promissor para o mercado de trabalho brasileiro. Os setores que mais se destacaram refletem a diversificação e a solidez da economia. Como empresa de serviços especializados, estamos confiantes de que essa tendência positiva continuará impulsionando a criação de empregos e oportunidades este ano.”

Setores que impulsionaram o crescimento

O setor de Serviços liderou o crescimento, gerando um saldo de 886.256 postos de trabalho (+4,4%). Destacam-se as áreas de Informação, Comunicação e Atividades Financeiras, Imobiliárias, Profissionais e Administrativas, que contribuíram com 380.752 novos empregos, e Administração Pública, Defesa, Seguridade Social, Educação, Saúde Humana e Serviços Sociais, com um adicional de 204.859 vagas.

CEO da Meta Serviços Especializados, Leo Moreira (Arquivo pessoal)

Sobre o papel do setor de Serviços no panorama atual, o CEO compartilhou suas observações: “O setor de Serviços desempenhou um papel crucial, demonstrando sua resiliência e adaptabilidade. As áreas de Informação são indicadores claros do avanço tecnológico. Essas tendências refletem não apenas o crescimento econômico, mas também a transformação digital em andamento.”

O setor de Comércio também teve um desempenho robusto, registrando um saldo de 276.528 postos de trabalho (+2,9%). O destaque vai para o Comércio Varejista de Mercadorias, que gerou 39.042 vagas, e os Minimercados, responsáveis por mais 13.967 empregos.

A Construção Civil contribuiu significativamente, com um saldo de 158.940 (+6,6%), seguida pela Indústria, que gerou 127.145 postos de trabalho (+1,5%), e pela Agropecuária, com 34.762 postos de trabalho (+2,1%).

Distribuição geográfica e demográfica

Os resultados revelam uma distribuição positiva nas 27 Unidades Federativas, com São Paulo liderando com 390.719 postos (+3%), seguido pelo Rio de Janeiro, com 160.570 postos (+4,7%), e Minas Gerais, com 140.836 postos (+3,2%). As regiões que mais se destacaram foram o Sudeste (726.327), Nordeste (298.188) e Sul (197.659). O Norte experimentou o maior crescimento, atingindo 5,2%, com a geração de 106.375 postos de trabalho no ano.

Quanto ao gênero, os homens foram beneficiados com 840.740 novos postos de trabalho, enquanto as mulheres registraram 642.892 postos. Destaca-se também a inclusão de pessoas com deficiência, com um saldo de 6.388 postos, refletindo um crescimento de 40,1% em relação a 2022.

No quesito raça/cor, observou-se um aumento significativo nas declarações preenchidas em 2023. O maior número de vagas foi gerado para pardos (+682.072), seguido por pretos (+136.934), brancos (+135.441), amarelos (+42.391) e indígenas (+1.539). Leo Moreira também abordou a inclusão e diversidade no mercado de trabalho: “Os dados sobre inclusão de pessoas com deficiência e a evolução nas declarações de raça/cor são promissores. Isso mostra que as empresas estão adotando práticas mais inclusivas. A Meta Serviços Especializados continuará a promover um ambiente diversificado e inclusivo, refletindo a verdadeira essência da força de trabalho brasileira.”