Aula inaugural dá início ao Programa Cooperativismo na Escola na rede estadual

Você está visualizando atualmente Aula inaugural dá início ao Programa Cooperativismo na Escola na rede estadual
Curso de Formação em Cooperativismo para Educadores é o ponto de partida para levar o ensino da cooperação e do empreendedorismo aos alunos da rede estadual (Crédito da imagem: Divulgação)

Foi realizada na tarde desta segunda-feira, (12), a aula inaugural, em formato virtual, do Curso de Formação em Cooperativismo para Educadores do Programa Cooperativismo na Escola, realizado pelo Sistema OCB/GO, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), na rede estadual pública de ensino de Goiás.  A preparação dos professores é o ponto de partida para que matérias relativas ao empreendedorismo e ao cooperativismo sejam ministradas de forma transversal, inseridas nas disciplinas tradicionais. O programa foi lançado em dezembro do ano passado e é fruto de uma parceria entre o Sistema OCB/GO e o governo do Estado, por meio da Seduc.

 A solenidade foi aberta pelo presidente do Sistema OCB/GO, Luís Alberto Pereira, que destacou a importância desse movimento que o sistema cooperativo goiano faz, no intuito de formar cidadãos mais empreendedores e mais cooperativos para o futuro.

“Nós começamos com programas pilotos em oito escolas, inicialmente, com preparação de 30 professores, mas queremos ampliar isso para toda a rede estadual. E também queremos incluir as prefeituras nesse projeto. A nossa intenção é que, a partir de um certo momento, nós possamos incentivar a criação de cooperativas mirins nessas escolas”, frisa. 

Luís Alberto Pereira ainda destacou que o programa é uma iniciativa que evidencia o papel do cooperativismo na sociedade. “Estamos mostrando o interesse pela comunidade, levando informação, promovendo a comunicação, fazendo intercooperação com o governo e outras entidades, aplicando vários conceitos do cooperativismo com esse programa,” acrescenta.

O projeto nasceu da vontade de transmitir os conceitos de cooperação, empreendedorismo e educação financeira desde cedo às crianças e aos jovens de escolas públicas, explica o presidente do Sistema OCB/GO, Luís Alberto Pereira, que foi o anfitrião da solenidade virtual, juntamente com o Superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo em Goiás (SESCOOP/GO), Jubrair Júnior.  O presidente do sistema OCB/GO ainda destacou que o programa, futuramente, também poderá ser desenvolvido nas escolas particulares.

A solenidade de abertura foi prestigiada por várias  autoridades, como o Superintendente do Sistema OCB nacional, Renato Nóbile, e a  vereadora e vice-presidente da Frencoop Goiânia, Aava Santiago. Também estiveram na reunião nomes de destaque da Educação em Goiás, como a Superintendente de Gestão Pedagógica da Secretaria Estadual de Educação, Rita de Cássia Ferreira, que representou a secretária estadual de Educação, Fátima Gavioli, o presidente do Conselho Estadual de Educação, Flávio Roberto de Castro, e o secretário-executivo da Secretaria Municipal de Educação, Denício Trindade. Marcaram presença, ainda, representantes de entidades parceiras, a exemplo do presidente do Codese, Carlos Alberto de Moura, e representantes do Fórum de Entidades Empresariais, entre eles, o presidente da Fieg, Sandro Mabel, e o presidente-executivo da Adial, Edwal Portilho.

Planejamento

O Superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo em Goiás (SESCOOP/GO), Jubrair Júnior, explica que a formação iniciada nesta segunda-feira (12) terá continuidade com mais cinco encontros, às segundas-feiras, com término previsto para o dia 17 de maio. Concluída essa fase, os professores começam a trabalhar os conteúdos de forma transversal com a temática cooperação em oito escolas estaduais, na forma de um projeto-piloto. “Na segunda etapa vamos trabalhar com as crianças os temas empreendedorismo e educação financeira e a formação de cooperativas mirins. Em seguida, o planejamento prevê a expansão do programa para mais escolas, em todo o Estado, das redes estadual e municipal de ensino”, explica.

A professora e educadora social Maria Denise Crespo, responsável pela elaboração de todo o material pedagógico do programa, destacou em sua apresentação que a natureza do projeto é aproximar o cooperativismo da educação.

“É preciso se apropriar das questões de base do cooperativismo para que possamos ajudar crianças e professores a fazer uma sociedade melhor. É preciso, urgentemente, ensinar o que é cooperar, o que não está claro para a maioria dos brasileiros. Cooperar não são ajudas esporádicas, temos que transformar as pessoas para que um adulto possa trabalhar com o outro e respeitar a ideia desse outro. Temos que buscar uma sociedade mais empática, mais colaborativa”, defende.